O Yoga Integral consiste numa espiritualização do ser, através dos asanas e pranayamas transformando o estado mental para alcançar o despertar da alma. Esse despertar é cultivado como meio de se entrar em contato com planos mais elevados, através da inspiração ou da expressão do próprio ser interior.

O Yoga Integral pretende ser uma fusão, e uma atualização, dos tradicionais estilos de Yoga, como o Raja Yoga, o Bhakti Yoga, o Karma Yoga, o Jñana Yoga e o Tantra Yoga. O objetivo é o desenvolvimento integral do ser humano, nos níveis pessoal, social, cultural ecológico, e o livre progredir, em vez de fixação de um método determinado: a proposta é que cada indivíduo encontre e desenvolva o seu movimento e o seu ritmo em sua prática cotidiana, para, assim, encontrar a equanimidade, a harmonização do existir, a partir dos aspectos naturais da sua própria essência.

Mas o Yoga integral pretende também levá-lo além, tirar o seu Ser do auto-centramento e levá-lo à expansão da percepção do mundo e seus fenômenos. O indivíduo não existe sozinho, nele mesmo, mas em um meio e na coletividade, e a libertação individual, para o Yoga Integral, não é o sentido completo da realização humana. O sentido de nossa evolução está também na abertura para o outro, e no entendimento deste outro como parte de um todo do qual você é um pequeno pedaço. A verdadeira utilidade de nossa evolução seria, então, tendo realizado em nós mesmos esta expansão de consciência, reproduzi-la, multiplica-la e finalmente universalizá-la em comunhão com outros seres.

Prática indicada para todos os níveis.

Fontes: Wikipedia | AUROBINDO, Sri : “Em direção à Nova Consciência” | MELO, Vicente: “Os ensinamentos de Sri Aurobindo”.